premio 

O Prêmio Excelência em Competitividade


O Prêmio Excelência em Competitividade reconhece os estados que se destacam na priorização da competitividade na formação da agenda do estado, por meio de políticas de alto impacto que influenciam diretamente nos indicadores que compõem o Ranking.

Criado em 2015, o prêmio já reconheceu diversas políticas estaduais de todo o Brasil.

 

Inscrições encerradas.

 

Saiba mais sobre o Prêmio 

O CLP - Liderança Pública, como uma instituição que busca promover mudanças positivas por meio da gestão pública, lançou a partir de 2015 o Prêmio de Excelência em Competitividade. Desta forma, o CLP reconhece boas iniciativas estaduais, atendendo a uma demanda de líderes públicos de todo o Brasil: ter reconhecimento, por mérito, de seus resultados no momento em que as políticas são executadas. 

As categorias que compõem o prêmio são: 


  • Destaque Internacional - reconhece o estado que possui o maior número de indicadores acima do país médio da OCDE - Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, na busca de se tornar um estado mais desenvolvido; 
  • Destaque Crescimento - reconhece o estado que teve o maior destaque em crescimento no Ranking de Competitividade no ano da premiação comparado aos anos anteriores, utilizando como base o posicionamento ordinal geral dos estados e a sua evolução;
  • Destaque Boas Práticas - identifica 3 desafios importantes para a agenda atual em competitividade e premia 3 estados que possuem políticas de destaque nestes temas. 

 

Inscreva-se aqui

 

Porque seu estado deve participar 

 

Seu estado será reconhecido frente a todo o Brasil;

  • O prêmio conta com ampla cobertura da imprensa;
  • O CLP prepara um material em vídeo sobre a iniciativa premiada e disponibiliza nas redes sociais;

 

Edição 2019

Na edição de 2019, o prêmio contou com mais de 123 inscrições de 21 estado brasileiros. Os vencedores das categorias Destaque Internacional e Destaque Crescimento foram São Paulo e Alagoas respectivamente. Confira as boas práticas finalistas

CRIA - Criança Alagoana (AL)

Criado pelo estado para possibilitar o desenvolvimento integral das crianças na primeira infância, da gestação até os 6 anos, o programa CRIA - Criança Alagoana integra os setores da saúde, educação e desenvolvimento social. 

Atingindo indicadores críticos de Sustentabilidade Social, como mortalidade infantil e mortalidade materna, o programa CRIA - Criança Alagoana tem como propósito possibilitar às novas gerações um crescimento saudável, construindo uma política abrangente de atendimento integral às gestantes, às crianças e às suas família.

Destaque no Ranking de Competitividade, o estado do Alagoas tem crescimento relevante desde 2015: antes em 27º e último lugar, conseguiu avançar 13 posições até 2019, ficando em 14ª posição.

Programa Telessaúde (MT)

 

Surgindo para otimizar as estruturas de Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) presentes no estado, o Programa Telessaúde – MT oferta serviços de Telemedicina, como teleconsultorias, telediagnóstico e tele-educação. Assim, o programa consegue evitar o deslocamento de pacientes de localidades que se encontram a mais de 1.500 Km dos centros de referência. 

No ranking geral, o estado ocupa o 9ª lugar, com bom desempenho nos pilares Educação, Eficiência da Máquina Pública e Infraestrutura.

Programa Paraíba Unida pela Paz (PB)

Com foco no pilar de Segurança Pública, esse projeto estadual inovou ao introduzir um novo modelo de gestão, estabelecendo diretrizes únicas e harmônicas para a atuação dos órgãos operativos, como a Polícia Militar, a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros.

Possibilitando o contínuo monitoramento estatístico dos crimes violentos, foi criado o Núcleo de Análise Criminal e Estatística - NACE e houve uma redução nas Taxas de Homicídios (CVLI) por grupo de 100 mil habitantes, saindo de 44,3 em 2011 para 30,3 em 2018, gerando uma queda acumulada de 32%.

Caminhos da Paraíba (PB)

Com o objetivo geral de dar continuidade aos investimentos voltados para a modernização do Sistema Rodoviário Estadual, o programa Caminhos da Paraíba visa aumentar a oferta de condições adequadas e de segurança para o tráfego e reduzir os índices de acidentes.

Realizando novas obras de ampliação da malha rodoviária pavimentada, o investimento total do programa foi de R$ 1,6 bilhão, necessário para alcançar 1.207 km de novas rodovias pavimentadas e 1.384 km de restauração de rodovias que se encontravam em mau estado de conservação. 

O programa conseguiu retirar 54 pequenas cidades interioranas do isolamento em que se encontravam e proporcionou aos seus habitantes uma expectativa de desenvolvimento econômico e social, através da geração de emprego e renda.

Plano Metropolitano de Resíduos Sólidos (PE)

Avançando duas posições de 2018 para 2019, o Pernambuco saiu do 20º lugar para o 17º no Ranking de Competitividade dos Estados. Entre os seis finalistas do prêmio, com seu Plano Metropolitano de Resíduos Sólidos – PMRS, o estado avançou no indicador de Destinação do Lixo, saltando da 23ª posição em 2015 para a 4ª em 2018.

Contemplando os 14 municípios da Região Metropolitana do Recife – RMR e o Distrito de Fernando de Noronha, o programa é regido pelo conceito dos 3Rs – redução, reutilização e reciclagem. Visando reduzir a geração de resíduos, aumentar a reutilização e reciclar o que for gerado, o programa pretende garantir padrões excelentes de saúde pública para as populações municipais. Além disso, também tem como objetivo promover o tratamento e a disposição final ambientalmente saudável e economicamente sustentável.

Bom Prato (SP)

Também finalista na categoria Destaque Internacional, o estado de São Paulo ficou entre os seis finalistas com o programa Bom Prato, criado há 19 anos. Com preço baixo e bem implementada, o projeto consegue gerar empregos, movimentar a economia e atacar o problema da insegurança alimentar.

Maior programa de segurança alimentar da América Latina, o Bom Prato é formado por uma rede de 57 restaurantes populares no Estado de São Paulo. Além disso, é também responsável pela oferta de alimentação balanceada, nutritiva e de qualidade a preço acessível para população de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Com custo total de R$ 5,70, é subsidiado pelo governo o valor de R$ 4,70, custando apenas R$1,00 ao usuário.

 

Inscreva-se aqui