O desempenho da região Nordeste no Ranking de Competitividade dos Estados

22 de Outubro de 2019 | Notícias

Neste ano, os estados da região Nordeste ficaram de fora das  dez unidades federativas mais competitivas, de acordo com o Ranking de Competitividade dos Estados, ferramenta formulado pelo CLP - Liderança Pública, em parceria com a Tendências Consultoria Integrada e Economist Intelligence Unit.

Enquanto o Ceará e o Maranhão se mantiveram na mesma posição de 2018, Paraíba e Piauí caíram duas posições, e o estado do Alagoas, Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Sergipe melhoram suas posições.

>>> Baixe o relatório técnico do Ranking de Competitividade 2019

Confira os destaques dos estados do Nordeste

Alagoas

Estado destaque do Ranking de Competitividade, Alagoas melhorou seu desempenho em relação ao ano passado. Antes em 16º lugar, ele ocupa a 14º posição nessa nova edição do Ranking. 

Além de ter melhorado no pilar de Segurança Pública - saindo de 18° posição para a 12° -, que possui bastante peso, o estado também teve bom desempenho em Solidez Fiscal, Capital Humano e Inovação. 

O Alagoas também foi um dos três vencedores do Prêmio Excelência em Competitividade, com o seu Programa CRIA - Criança Alagoana. Integrando os setores da saúde, educação e desenvolvimento social, ele tem como objetivo possibilitar às novas gerações um crescimento saudável, construindo uma política abrangente de atendimento integral.

Bahia

Quase entre os dez estados mais competitivos, a Bahia conseguiu sair da 19º posição e ir para a 11ª. Pecando nos pilares de Educação (25º) e Inovação (26º), o Estado caiu bastante em relação ao ranking divulgado no ano passado pelo CLP - Liderança Pública. 

O estado consegue se destacar em Solidez Fiscal, onde ocupa a 10º posição.

Ceará

Com grande destaque no pilar de Educação, onde o estado ocupa o 5º lugar e possui a melhor nota da região, o Ceará também tem bom desempenho em Eficiência da Máquina Pública, Solidez Fiscal e Infraestrutura.

No Estado, chama a atenção o pilar de Capital Humano, onde o Ceará saiu da 15ª posição e foi para a 21ª, em cinco anos. 

Maranhão

Estado menos competitivo do Nordeste, o Maranhão também é está em penúltimo entre as 27 unidades federativas, segundo o ranking do CLP, em 26º lugar. 

Perdendo seis posições de 2015 para 2019, o Estado peca principalmente em Sustentabilidade Ambiental e Inovação.

Paraíba

Também destaque no Ranking de Competitividade 2019, o estado mantém a melhor classificação de todo o Nordeste. Apesar de ter saído do 9º lugar, em 2018, para 11º lugar, em 2019, o Estado vem crescendo novamente. 

Se destacando principalmente nos pilares de Inovação, Segurança Pública e Solidez Fiscal, a Paraíba também vem perdendo no pilar Potencial de Mercado. 

A Paraíba também teve uma participação notória no Prêmio de Excelência em Competitividade. Além de ser vencedor com seu Programa Paraíba Unida pela Paz, foi finalista com seu Programa Caminhos da Paraíba. O primeiro atingia o pilar de Segurança Pública, enquanto o segundo tinha como objetivo crescer em Infraestrutura.

Pernambuco

O Estado conseguiu avançar duas posições do ano passado para cá, saindo do 20º lugar para o 17º. Destacando-se no pilar de Infraestrutura e Potencial de Mercado, Pernambucano acaba se perdendo em Solidez Fiscal, onde saiu da 8° posição para a 23° em 2019.

Pernambuco também foi finalista do Prêmio Excelência em Competitividade, com seu programa Plano Metropolitano de Resíduos Sólidos, que visa reduzir a geração de resíduos, aumentar a reutilização e reciclar o que for gerado.

Sergipe

Ocupando a 22ª posição na colocação geral, o Sergipe melhorou em relação ao ano de 2017, quando ocupava a 27ª posição.

Com uma boa posição em Solidez Fiscal (13º), o estado peca no pilar Potencial de Mercado,onde ocupa a penúltima posição.

Piauí

Perdendo dois pontos de 2018 para cá, saindo de 21º para 23º, o Estado sofre no pilar de Sustentabilidade Ambiental e Eficiência da Máquina Pública, onde ocupa a 24ª posição de ambos. 

Já em Potencial de Mercado, que é um de seus pilares positivos, o Estado ganhou 11 posições e se encontra na 13ª posição.

Rio Grande do Norte

Um dos Estados do Nordeste que conseguiram subir na classificação geral, o Rio Grande do Norte ocupa o 15º lugar no Ranking de Competitividade do CLP. O Estado apresenta melhora em Capital Humano, Eficiência da Máquina Pública e principalmente em Solidez Fiscal, onde saiu do 23º lugar para o 9º.

Ainda assim, o Rio Grande do Norte sofre em Infraestrutura, onde caiu duas posições e ocupa o 7º lugar.

  AL BA CE MA PB PE PI RM SE
2018 16º 22º 12º 26º 20º 21º 19º 25º
2019 14º  20º  12º  26º  11º  17º  23º  15º  22º 

 

Banner

 

Curso Competitividade e Políticas Públicas

Para você entender mais sobre os pilares da região Nordeste, o CLP disponibilizará o curso Competitividiade e Polítias Públicas, criado para auxiliar gestores de todo o país no desenvolvimento de políticas públicas mais assertivas. Ele terá como base todo o material do Ranking de Competitividade dos Estados, incluindo seus dados, pilares e indicadores.

Ao longo do curso, serão apresentados os conceitos de competitividade e de política pública, e as dimensões de sustentabilidade e desenvolvimento econômico.

Não perca essa oportunidade! Você pode se inscrever pelo formulário abaixo: