Com melhora em segurança, Distrito Federal supera Paraná e fica em 3o no ranking de competitividade

14 de Setembro de 2018 | Imprensa

Estado melhorou posições nos dados de criminalidade e agora aparece só atrás de SP e SC na classificação geral

Após forte melhora, em relação a outros Estados, em indicadores de segurança, o Distrito Federal superou o Paraná e aparece em 3o lugar na edição 2018 do Ranking de Competitividade dos Estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP) em parceria com a Tendências Consultoria Integrada e a Economist Intelligence Unit. Em 2017, a Unidade da Federação era o 4º colocado. No pilar de “Segurança pública”, O Distrito Federal saltou da 9a para a 3a colocação. A alta foi puxada sobretudo pela melhora no posicionamento nos indicadores relativos a déficit carcerário e segurança pessoal e patrimonial. A Unidade da Federação ainda continua na 1a colocação nos pilares “Capital humano” e “Sustentabilidade ambiental” e apresentou melhora em “Potencial de mercado” (6o para 5o) e em “Infraestrutura” (11o para 8o). Neste último pilar, o CLP destaca que, apesar dos indicadores mostrarem que a maior parte da população tem acesso a serviços de telecomunicações, energia elétrica e saneamento básico, as taxas cobradas pelos serviços são muito altas.


banner-artigo.gif Em “Eficiência da máquina pública”, o Distrito Federal permanece na 5a colocação. Em três quesitos, a Unidade da Federação perdeu posições: “Sustentabilidade social (4o para 6o), “Educação” (5o para 7o) e “Inovação” (6o para 7o). Apesar da queda, em sustentabilidade social, o DF apresentou saldo positivo nos indicadores de segurança alimentar e na avaliação da quantidade de famílias vivendo abaixo da linha de pobreza. O pior desempenho do Distrito Federal ocorre em “Solidez fiscal”, pilar no qual permaneceu na 22a colocação. Finalista em Prêmio Excelência Além do bom desempenho, o Distrito Federal esteve entre os finalistas do Prêmio de Excelência e Competitividade, entregue durante o anuncio do Ranking, com o case de Sistema de Gestão de Ouvidoria do Distrito Federal – SIGO/DF e o OUV-DF. O projeto tem como objetivo garantir a participação popular e contribuir para desenvolver a cultura de cidadania e aprimorar os serviços prestados à população. Criado por meio da lei distrital no 4.896/2012, o OUVI-DF é uma plataforma interativa na qual o cidadão pode registrar e acompanhar a sua reclamação e responder uma pesquisa de satisfação. Trata-se do primeiro sistema público informatizado de ouvidoria do Brasil, que agiliza o contato entre o governo local e a população e utiliza as manifestações registradas como subsídio para a criação de novas políticas públicas. A adoção do sistema trouxe economia na folha de pagamentos, pois o custo para o desenvolvimento do software equivale a 10% do valor estimado de contratação de uma empresa especializada. Outro benefício para população da capital nacional é a diminuição do tempo de espera por respostas das manifestações que é de 15 dias, cinco a menos do que manda a lei. Por meio do Prêmio Excelência em Competitividade, o Centro de Liderança Pública visa reconhecer publicamente iniciativas dos estados brasileiros que, mediante seus reais desafios, buscaram realizar políticas públicas que trazem impactos positivos à população e que fomentam a Competitividade. Foram mais de 90 cases inscritos, entre os finalistas na categoria Destaque Boas Práticas e ficaram entre os finalistas: Distrito Federal, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo.